In English | En español
Questions About Cancer? 1-800-4-CANCER

Centro para la Salud Mundial del NCI

Page Options

  • Print This Page
  • Email This Document

Rede de Pesquisa sobre o Câncer nos Estados Unidos - América Latina (US-LA CRN)

Em 2009, o Instituto Nacional do Câncer (NCI) lançou formalmente a Rede de Pesquisa  sobre o  Câncer nos Estados Unidos - América Latina (US-LA CRN) por meio da assinatura de Cartas de Intenção entre o Instituto Nacional do Câncer (NCI) dos Estados Unidos e instituições de cinco países da América Latina:

Map of the Americas highlighting the six countries participating in the US-LA CRN: Argentina, Brazil, Chile, Mexico, United States and Uruguay.

Mapa das Américas, destacando os seis países que participam da Rede de Pesquisa sobre o Câncer nos Estados Unidos - América Latina (US-LA CRN): Argentina, Brasil, Chile, México, Uruguai e Estados Unidos.

O primeiro projeto da Rede de Pesquisa sobre o Câncer nos Estados Unidos - América Latina (US-LA CRN), a determinação do “Perfil Molecular do Câncer de Mama no Estágio II e III em Mulheres Latino-Americanada que Recebem Tratamento Padrão” vai gerar dados que poderão ser usados ​​para determinar e diferenciar os efeitos das terapias padrão no câncer de mama em mulheres Latino-Americanas. O CGH está utilizando seu programa de treinamento,  transferência de tecnologia, e capacitação para executar este estudo.  

Uma Colaboração em Diversos Níveis

O CGH atuará com uma abordagem exclusiva para a formação de parcerias científicas internacionais. As colaborações bem-sucedidas exigem um objetivo comum, recursos adequados e o compromisso de governos, fundações e outras partes interessadas.  A abordagem do CGH—que que requer o compromisso do governo para o governo assim como para os pesquisadores—criará uma parceria sustentável e sólida entre os participantes da rede.

Fundamentos

  • Levar a pesquisa de ponta sobre o câncer para a América Latina, inclusive recomendações de melhores práticas para estabelecer biobancos, uso de bioinformática e princípios de gerenciamento de dados, e adesão a elevados padrões éticos
  • Criar relacionamentos de colaboração na América Latina que permitam o codesenvolvimento e a sustentabilidade no país da pesquisa do câncer, inclusive estudos clínicos de alta qualidade
  • Fornecer treinamento especializado através de oficinas e seminários virtuais sobre a adaptação das normas da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (American Society of Clinical Oncology – ASCO)/Colégio Americano de Patologistas (College of American Pathologists - CAP) e outras diretrizes
  • Aumentar a quantidade de pesquisadores Latino-Americanos e a visibilidade nas conferências e publicações internacionais sobre câncer em revistas científicas
  • Criar parcerias fortes na América Latina para pesquisas sobre o câncer em rede de nível internacional